sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Quer ir parar na Noruega?

Pelo menos uma vez por mês eu recebo um email de alguém com dúvidas sobre morar na Noruega. Eu nunca tive muito tempo de responder a esses emails por causa do trabalho e dos estudos e acabei mesmo ignorando a maioria. Eu nunca fiquei com a consciência pesada, por que eu mesma, antes de me mudar para lá, pesquisei tudo por conta própria. As poucas vezes que fiz a besteira de perguntar alguma coisa para uma brasileira que já morava na Noruega recebi quase sempre respostas negativas (uma delas, ainda lembro, garantiu que eu iria entrar em uma profunda depressão ao chegar na Noruega - tem dublê da mãe Dinah lá também!).

Agora, com tempo de sobra, resolvi escrever uma postagem com a informação que coletei na página oficial da Noruega e respostas a umas perguntas que recebi de um leitor do blog. É uma postagem longa, mas espero que daqui para frente as pessoas que necessitam de informações sobre a Noruega encontrem o que procuram aqui.


1. Onde posso encontrar informações sobre possibilidades de trabalhar na Noruega?
Se você não tiver cidadania norueguesa ou de outro país da Europa (que seja membro da União Européia (UE), do Espaço Econômico Europeu (EEE) ou da Associação Européia de Livre Comércio (AELC)), você precisa, em regra, requerer um visto de trabalho.
Para encontrar informações sobre como solicitar um visto de trabalho, veja o site do UDI (Direção de Imigração da Noruega).

2. Tenho cidadania de um país europeu, que faz parte da UE/EEE/AELC. Como faço para conseguir um emprego na Noruega?
Sua entrada na Noruega é permitida sem o visto e sua estadia é permitida por até 6 meses. Se neste período você conseguir encontrar trabalho, poderá pedir sua permissão de trabalho e residência.
É necessário que você tenha dinheiro suficiente para se manter no país durante os seis meses e que comprove essa situação financeira ao entrar no país.
Existe um link em espanhol que poderá ajudá-lo com informações mais precisas. Para ver esta informação, clique aqui.
No link seguinte poderá obter informações sobre como procurar trabalho: NAV.
Também poderá encontrar informações sobre o tema no site Ny i Norge

3. Não tenho cidadania de um país europeu. Como faço para conseguir um emprego na Noruega?
Se você não tiver uma cidadania da Noruega ou outro país da Europa (que é membro da União Europeia (UE), Espaço Econõmico Europeu (EEE), ou Associação Européia de Livre Comércio (AELC)), você precisa, em regra, pedir um visto de trabalho.
Para encontrar informação sobre como pedir a um visto de trabalho, veja o site do UDI (Direção de imigração da Noruega).

4. Não tenho cidadania de um país europeu. Como faço para conseguir um visto de trabalho na Noruega?
O processo para solicitar um visto de trabalho depende do seu grau de educação e do tipo de trabalho que irá  efetuar.
Quem não tem cidadania de um país que faz parte de UE, EEE ou AELC, poderá pedir a um visto de trabalho, caso queira trabalhar como:
As perguntas abaixo foram feitas por um leitor do blog. As respostas são baseadas nas minhas experiências na Noruega.

5. O trabalho aí é muito puxado/exigente?
Sim. Quando eu trabalhava com faxina, tinha um limite máximo de horas para executar a limpeza de um local, os clientes sempre exigiam um trabalho impecável. O norueguês paga caro por tudo, e por isso exige qualidade. Agora sou professora, mas ainda assim eu e meus colegas passamos por avaliações constantes tanto por parte dos alunos e pais como dos chefes.
Outra diferença grande do Brasil é que lá geralmente contrata-se um funcionário para exercer múltiplas funções. Uma professora, por exemplo, é obrigada a trabalhar como inspetora de alunos nos intervalos de aulas. Um funcionário de supermercado não é contratado para ficar somente no caixa. Ele tem que exercer a função de repositor, faxineiro, atendente, etc.

6. Dá para viver com tranquilidade com algum trabalho que não exija escolaridade? (eu sou formado em Sistemas de Informação e tenho Pós, mas não sei se será aceita aí. Minha esposa está terminando o mestrado em Psicologia).
Depois de sete anos aqui, prefiro responder que não. A Noruega é um país com alto custo de vida e se pode sobreviver com um emprego de salário modesto, mas fica difícil arrumar financiamento para uma boa casa própria, por exemplo, ganhando um salário baixo. A melhor coisa a se fazer ao chegar lá se a pessoa não tiver diploma do Brasil é aprender norueguês e fazer um curso superior para ampliar o leque de oportunidades de trabalho. O governo oferece empréstimos educativos para quem quer estudar a juros baixíssimos. Tendo força de vontade e disposição, é perfeitamente possível estudar e trabalhar meio-período sem problemas. Eu mesma fiz isso durante quase 5 anos.
Pessoas com curso superior do Brasil devem mandar traduzir seus diplomas e históricos para o norueguês ou inglês por um tradutor juramentado com selo do MRE e enviá-los a um órgão chamado NOKUT (http://www.nokut.no/en/). Eles analisarão os documentos gratuitamente e enviarão uma carta relatando que matérias são válidas e quais devem ser eventualmente cursadas na Noruega.

7.  Como funciona a aposentadoria na Noruega? Com o salário de aposentado dá para viver com conforto? Ou é como no Brasil, que a maioria dos aposentados precisa ter uma previdência complementar para viver com certa tranquilidade?

Uma pessoa deve contribuir com a previdência norueguesa por no mínimo 40 anos para, na velhice,  receber uma aposentadoria integral (compatível com o salário que se recebia antes de se aposentar). Com o aumento de idosos aposentados na Noruega, a tendência é a de que este número mínimo de anos de contribuição suba mais ainda para arrecadar mais dinheiro aos cofres da previdência. A alternativa para quem chega na Noruega com uma idade mais avançada e não pode contribuir por no mínimo 40 anos é fazer um plano de previdência privada em um banco juntamente com a contribuição à previdência estatal para garantir um bom pé-de-meia na velhice.
Há, porém, pessoas que recebem o que se chama de minstepensjon. É uma quantia de mais ou menos 10 mil coroas, exatamente o suficiente para sobreviver durante um mês. Os que recebem esta aposentadoria são pessoas que não tiveram trabalho assalariado durante a vida toda, entre outros casos. Teoricamente ninguém fica desamparado na velhice lá.
 
8. Aí na Noruega é seguro? Penso em morar em uma cidade mais no interior, não em grandes centros.
A Noruega já foi muito mais segura. Antes podia-se deixar as portas e janelas destrancadas quando se ia ao mercado, agora isso é mais arriscado de se fazer. Cada vez mais pessoas instalam alarmes em suas casas e os jornais publicam com frequência notícias sobre pessoas que arrombam casas e levam tudo. Manchetes sobre estupros também são infelizmente uma constante nos jornais.
Há mais falta de segurança nas grandes cidades (Oslo, Bergen, Trondheim, Stavanger, Tromsø, etc.) mas apesar do aumento da criminalidade, ainda assim a Noruega pode ser considerada um país seguro se comparada a outros países.

9. Que tipo de trabalho é possível exercer em cidades do interior?
No interior creio que é difícil penetrar no mercado de trabalhos mais atraentes sem um excelente currículo. Falo isso por experiência própria, pois quando cheguei à Noruega morei em uma ilha minúscula com 4 mil habitantes. O que sobra são as faxinas, empregos de cuidadores nos sykehjem (asilos para idosos), às vezes trabalhos na indústria pesqueira e na agricultura.  Mas, tendo amizades influentes pode-se conseguir alguma coisa melhor.


10. É possível andar na rua sem se preocupar em ser assaltado?
Nas grandes cidades há um risco maior de ser assaltado, mas nos lugares menores este risco diminui bastante. Na maioria dos assaltos o ladrão porta uma faca, muito raramente armas de fogo.

11. Até qual horário da noite é possível andar com segurança pelas ruas?
No verão creio que pode-se andar com uma certa segurança a noite toda, porque há claridade quase o tempo todo. No inverno escurece muito mais cedo e amanhece mais tarde, por isso há mais risco de assalto. Nos finais de semana há muitas pessoas embriagadas perambulando pelas ruas, o que pode acarretar episódios desagradáveis.

21 comentários:

  1. Boa tarde, Raquel!

    Gostei bastante deste questionário. Às vezes também recebo e-mails com solicitações de informações sobre o emprego/cargo de professor.

    Até me perguntam como montar uma micro empresa no leste paulista (?). Ajudo no que posso, pois quem vive em capitais agitas, chega aqui e não há vida noturna compatível.
    Não temos praias... a natureza é exuberante, mas para se curtir à luz do sol, e depois? Em minha cidade, com mais de 80.000 hb, só há duas salas de cinema. Tudo vai depender do que a pessoa prioriza.

    Fiquei muito curiosa com o trabalho (e a vida) nas fazendas norueguesas. Você visitava o avozinho na zona rural, eu me lembro!

    Beijoquitas prá ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristina!
      Muitas vezes eu acho que é pura preguiça de algumas pessoas em procurar informações, acha-se praticamente de tudo na internet hoje em dia. A gente ajuda na medida do possível.
      Eu não conheço quase nada do leste paulista, morei em Campo Limpo Paulista perto de Jundiaí. Nem Campinas conheço.
      Um dia escrevo uma postagem sobre os fazendeiros noruegueses.
      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Rachel. Primeiramente, meu nome é Leandro, e sou aluno universitário da UFOP, Universidade Federal de Ouro Preto, e estou com duas opções para fazer intercâmbio: Noruega e Bélgica. Na verdade, minha vontade maior é de tentar ir para a Noruega, visto a proximidade de países que me interessam conhecer, como Reino Unido, e também por exigir uma nota de corte menor no teste de proficiência em inglês. No entanto, pesquisando sobre o país (daí encontrei seu blog), pude notar que se trata do país com o custo de vida mais elevado do mundo. Isso, de certa forma, me preocupou. Como sou de família de renda não tão alta pra conseguir me manter fora, tenho receio de passar dificuldades com a bolsa oferecida pelo governo. Se trata de:

    Benefícios | Valor
    Bolsa Graduação Sanduíche | € 870,00 (oitocentos e setenta euros) mensal.
    Seguro saúde | € 1.080,00 (mil e oitenta euros) parcela única.
    Auxílio instalação | € 1.320,00 (mil trezentos e vinte euros) parcela única.
    Auxilio material didático | € 1.000,00 (mil euros) parcela única.
    Auxílio deslocamento | US 1.706,00 (mil e setecentos e seis dólares americanos) parcela única.

    Sinceramente, você acha que dá pra se viver bem com estes recursos? Se tratando de estudante, devo comer em refeitório, se tiver, morar com mais pessoas, ou pensão. Não tenho preferência por muitas regalias, afinal, morarei um ano (se eu conseguir passar), e também quero aproveitar a bolsa com outras coisas na Europa rs. Acho que a cidade, ao certo, só é escolhida após a homologação da inscrição. Assim, ainda não sei pra qual irei. No mais, espero que me ajude. Obrigado, e parabéns pelo blog :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Pelos meus cálculos, você terá uma renda mensal de cerca de 7 mil coroas (870 euros). O aluguel de um quarto razoável em uma república nas grandes cidades sai por cerca de 3-4 mil coroas. Você terá então que sobreviver o mês com cerca de 3-4 mil. É possível sobreviver, mas não diria que dá para viver bem. Boa sorte!

      Excluir
  3. Raquel o Nokut revalidou meu diploma de enfermagem mas o SAK me exigiu alem do historico e diploma ttaduzidos as ementas de cads materia. Vc conhece algumbenfermeiro brasileiro na Noruega? Preciso urgente tirar duvidas com quem revalidou diplomas aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aparaense,
      você conseguiu revalidar o diploma de enfermeira?

      Excluir
  4. Eu usei um tradutor juramentado do Brasil, mas sei que em Oslo há uma senhora que se chama Maria Maciel, se não me engano, é só Googlar. Não conheço enfermeiros brasileiros. Peça ajuda ao sindicato dos enfermeiros, o "Sykepleierforbundet", eles com certeza podem te orientar. Boa sorte!

    ResponderExcluir
  5. Raquel, quando eu aposentar estou pensando em morar um tempo na Noruega. É possível viver bem, em Oslo, com 5.000 euros mensais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia os comentários, escrevi uma resposta a uma pergunta parecida.

      Excluir
  6. Olá Raquel

    Moro no RJ e amo viajar para a Europa, mas como carioca sou super neurótica, medrosa mesmo, no que se refere a integridade física; fiquei assustada qdo li q há perigo de assaltos com facas à noite! Viajo sozinha, já fui a algumas cidades européias e andava tarde da noite com a maior tranquilidade. Adoro esta sensação de segurança que vivenciei na Austria, Praga, Alemanha. Em PAris ando atenta, mas sei que não há riscos de assaltos e sim de furtos como em qualquer lugar que haja muito turistas. Senti-me desestimulada para ir para Noruega depois que li seu comentário.
    Obrigada pelo seu blog, ele é muito bom
    Abraços
    MAria ESther

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma pena que minha postagem tenha desestimulado uma possível visita sua à Noruega. Discordo do fato de que as cidades europeias que você mencionou sejam completamente livres do risco de assaltos. Estatisticamente creio que as grandes cidades norueguesas sejam muito menos perigosas que as cidades citadas por você. Abraços.

      Excluir
  7. Houve um exagero sobre o risco de assaltos. Não existe isso, pelo menos no período que morei na Noruega eu nunca presenciei nenhuma ação violenta. Andei tranquilamente por Oslo, Bergen, Kristiansand, Trondheim e é extremamente seguro. Não existe isso na Noruega. Na cidade onde morava em Molde, fecharam até a polícia da cidade. A Noruega é sim um país extremamente seguro e se esses casos de assaltos estão aumentando é devido a essa onde migratória que está ocorrendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exagero ou não, isto depende muito da experiência de cada um. Eu, uma paulistana que nunca foi assaltada no Brasil fui vítima de furto duas vezes na Noruega (roubaram uma mala no aeroporto e arrombaram nosso depósito no porão de casa). Discordo de sua opinião sobre a imigração, se fosse assim eu, que sou imigrante receberia a etiqueta de criminosa também. Generalizações são muito perigosas.

      Excluir
  8. Oi Raquel eu sou arquiteta estou pensando em morar em Tromso, sera que tem oportunidades pra mim ? E eu tenho um cachorro Chow Chow você aconselharia eu levar ele ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Consulte os sites de empregos que indiquei e faça uma busca em Tromsø. Sobre o cachorro, se você seguir as regras da vigilância sanitária norueguesa (informe-se no site deles), creio que seja possível. Boa sorte.

      Excluir
  9. Olá, colega!

    Parabéns pelo blog!

    Queria apenas lhe fazer uma pergunta, por gentileza:

    li que para morar na Noruega o pretenso imigrante deve investir muito alto (milhões) no país para abrir negócio ou ter um visto de trabalho, que só é consedido a profissionais de altíssimo gabarito, de preferência com experiência internacional, ou ainda, a profissionais que tenham se formado em universidades de renome internacional e que estejam buscando se inserir no mercado de trabalho. Isso procede?

    Eu sou jornalistsa por formação, tenho 32 anos, funcionário público, casado com uma professora de inglês de 26 anos.

    Eu e ela temos chance de irmos ao país, por exemplo, como estudantes de norueguês ou algum curso que aceite alunos fluentes em inglês (eu não falo, mas minha mulher sim) ou mesmo um curso de graduação, adquirir formação no país e depois buscar inserção no mercado de trabalho, visto de trabalho, posteriormente de residência, etc., como ocorre na maioria dos países com a maioria dos imigrantes?

    Muitíssimo obrigado pela atenção!

    Fico no aguardo da ajuda, se puder me fazer essa enorme gentileza de dizer os meios mais comuns para uma imigração legalizada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      A Noruega é um país com um alto custo de vida e há muitas regras para se abrir um negócio, seja ele qual for. Não sei se isso que você leu é inteiramente verdadeiro por que eu nunca abri um negócio próprio aqui, e sim fui contratada por empresas.
      É perfeitamente possível emigrar para a Noruega, estudar e entrar no mercado de trabalho. Foi exatamente o que eu fiz. Só que é necessário estar aqui legalizado, pois sem a legalização, não é possível entrar em universidades e ser contratado em uma empresa porque eles exigem o personnummer (número de identificação norueguês) e uma permissão de trabalho (arbeidstillatelse) ou um visto de estudante, que permite trabalhar meio período. Boa sorte.

      Excluir
  10. Oi, eu tenho família em Bergen e estou pensando em viajar para lá e passar mais ou menos um mês. Eu gostaria de saber se há possibilidades de fazer alguma atividade por lá (ajudar em uma escola, creche, ong, algo do tipo) como uma espécie de trabalho voluntario para aprender um pouco mais de inglês. Existe esse tipo de aceitação para estrangeiros? Já que o tempo é curto seria uma forma de incrementar o lazer aprendendo algo novo.

    ResponderExcluir
  11. Oi, eu tenho família em Bergen e penso em viajar para lá para passar em torno de 30 dias. Gostaria de saber se existe a possibilidade de fazer alguma atividade por lá onde eu possa melhorar o inglês, uma espécie de trabalho voluntário. Você acha que é possivel? Como é aceitação com estrangeiros?

    Obrigada desde já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá

      Eu perguntaria na Embaixada da Noruega antes de viajar, pois eu não sei informar se turistas podem exercer trabalho voluntário.

      Excluir